Desastres Naturais

As imagens do frio brutal que está “congelando” os Estados Unidos

As imagens do frio brutal que está “congelando” os Estados Unidos

(texto)

Ventos gelados se espalham pelo país causando mortes e muito transtorno

access_time

5 jan 2018, 12h38 – Publicado em 5 jan 2018, 12h36

São Paulo – Uma violenta tempestade de neve, apelidada de “ciclone bomba”, com ventos gélidos que atingem mais de 80 km/h, castiga boa parte dos Estados Unidos, gerando transtorno e mortes. Ao menos 12 pessoas foram a óbito em decorrência das temperaturas congelantes, seis no Wisconsin, quatro no Texas e outras duas na Dakota do Norte e Missouri.

O frio brutal, que avança sobre o centro-oeste e costa leste dos Estados Unidos, obrigou o fechamento de escolas e estradas e a suspensão das operações em aeroportos, com mais de 4 mil voos sendo cancelados.

(Courtesy of Stewart Airport//Reuters)

Em Boston, a tempestade causou alagamentos que levou os bombeiros a resgatarem os motoristas com ajuda de botes.

Bombeiros fazem resgate de bote em Bostom em 04/01/2017

(REUTERS/Reuters)

Nas ruas de Manhatthan, o acúmulo de neve chegava a 20 centímetros. Algumas pessoas se arriscavam a enfrentar o espesso nevoeiro que cobria a ponte do Brooklyn. O frio é tamanho que nevou até o no “estado do sol”, a Flórida, que não via neve há mais de três décadas.

Algumas pessoas se arriscaram a enfrentar o espesso nevoeiro que cobria a ponte do Brooklyn

(Darren Ornitz/Reuters)

Para se precaver, muitas pessoas correram aos supermercados, que viram seus estoques esgotarem rapidamente.

O apelido do ciclone se deve a um processo conhecido como ‘bombogenesis’, no qual um sistema climático experimenta uma queda acentuada na pressão atmosférica e se intensifica rapidamente, com condições de nevasca combinadas com ventos com força de furacão.

(Brendan McDermid/Reuters)

Satélites da Agência Nacional de Oceanos e Atmosfera dos EUA (NOAAcapturaram imagens da expansão do “ciclone bomba”  sobre a costa leste americana na tarde de quinta-feira.

“É definitivamente o vórtice polar deste ano”, disse Gregg Gallina, meteorologista do National Weather Service, ao The Guardian, em referência ao feitiço frígido que envolveu grande parte da América do Norte em 2013 e 2014.

(Lucas Jackson/Reuters)

Segundo meteorologistas, novos ventos polares vindos do Canadá podem trazer temperaturas inferiores a – 40 graus Celsius em algumas regiões.

Frio extremo nos EUA em 04/01/2018

(BRIAN SNYDER/Reuters)

(texto)
Source link

Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário