Sustentabilidade

Brasil atinge marca de 150 empresas atuantes para o Empoderamento das Mulheres

(texto)

O setor privado é um dos agentes decisivos para construir um Planeta 50-50 com igualdade de gênero.

Com a proposta de que a igualdade significa melhores negócios, a ONU Mulheres e o Pacto Global da ONU estão atuando, fortemente, para a promoção dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs, da sigla em inglês) no Brasil e no mundo. Os princípios estão baseados em práticas empresariais bem sucedidas e orientam as corporações a adaptar suas políticas internas existentes – ou criar novas práticas – que tratem de assuntos relacionados à promoção da igualdade entre homens e mulheres no local de trabalho, no mercado e em sua cadeia de valor e na da sociedade.

Nessa estrada pelo empoderamento feminino o Brasil tem se destacado. No mês de novembro de 2017, cerca de 150 empresas já haviam aderido ao WEPs, tornando público o seu compromisso com a igualdade de gênero e entrando para uma rede de compartilhamento de informações sobre as boas práticas adotadas em outros países.

A lista completa de empresas signatárias dos WEPs no Brasil e no mundo pode ser visualizada aqui, no site da organização.

“O setor privado é um dos agentes decisivos para construir um Planeta 50-50 com paridade de gênero. As empresas com atuação no Brasil têm criado soluções e práticas baseadas na transformação da cultura organizacional, influência no setor e na cadeia produtiva. Essa é uma rede fundamental para o desenvolvimento sustentável, com igualdade de gênero e crescimento inclusivo como determina a Agenda 2030, com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, considera Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

De acordo com a gerente dos Princípios de Empoderamento das Mulheres na ONU Mulheres Brasil, Adriana Carvalho, um dos temas levantados foi a necessidade de incentivo para a maior participação de mulheres em cargos de lideranças. “Das 150 empresas signatárias dos WEPs no Brasil, por exemplo, 19 são lideradas por mulheres, sendo que apenas uma é liderada por uma mulher negra. Rachel Maia, da Pandora Jóias, conseguiu romper as inúmeras barreiras excludentes na ocupação de cargos executivos de grandes empresas”, diz Adriana Carvalho.

Apesar dos desafios, cada vez mais empresas têm despertado para a necessidade e os benefícios de implementar políticas de igualdade de gênero e empoderamento das mulheres em suas práticas de negócios. Desde o seu lançamento em 2010, 1665 líderes de empresas do mundo todo assinaram a Declaração de Apoio do CEO, sinalizando determinação em melhorar as práticas de suas empresas para criar um ambiente mais justo e igualitário para que as mulheres sejam empoderadas e acessem as mesmas oportunidades que os homens.

Conheça os sete Princípios do WEPs:

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível;
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação;
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa;
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres;
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing;
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social;
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

 

(texto)
Fonte/Autor do Conteúdo Postado

Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário