Remédios Caseiro / Naturais

Compulsão alimentar: Veja causas, sintomas e tratamento

Compulsão alimentar tem como principal sintoma comer muito em curtos intervalos

(texto)

A compulsão alimentar é um problema que vai muito além de comer demais em um final de semana ou nas festas. Ela é considerada um transtorno alimentar, trazendo graves outros problemas para a a saúde. Conheça as causas e sintomas e saiba como tratá-la.

Por se tratar de um transtorno, os pacientes que sofrem do problema devem buscar acompanhamento de diversos profissionais da área de saúde.

Compulsão alimentar

Sintomas

Compulsão alimentar tem como principal sintoma comer muito em curtos intervalos

Comer quantidades além do normal em curtos períodos de tempo é um sinal claro de compulsão alimentar (Foto: depositphotos)

De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais (DSM-5), o problema é caracterizado como um transtorno de compulsão alimentar quando o paciente come quantidades anormalmente grandes em períodos de tempo até de duas horas.

A pessoa que sofre de compulsão alimentar, ingere muita comida mesmo sem nenhuma fome, com a sensação de perda de controle, muitas vezes comem escondido, rápido e sozinho até se sentir desconfortavelmente cheio e com um sentimento de culpa, nojo ou vergonha.

Causas

Depressão é um dos principais estímulos para a compulsão alimentar

Uma das causas da compulsão alimentar é a depressão (Foto: depositphotos)

Inúmeros fatores podem levar alguém a sofrer de compulsão alimentar. Algumas das principais causas são os excessos de privações geradas por dietas restritivas, estresse, depressão, ansiedade, problemas com auto aceitação da aparência, dificuldades de lidar com questões emocionais e pressões sociais.

“Quando você restringe alimentos para emagrecer (aqui não estamos falando das restrições devidas a uma condição médica como diabetes ou doença celíaca por exemplo), o seu corpo responde com estresse, aumentando o seu apetite para que você fique mais interessado em comer. Ele faz isso por proteção e sobrevivência. Mas, consequentemente, aumenta a sua obsessão por alimentos “proibidos” e o desejo de comê-los como “recompensa”, o que potencializa o risco de ter compulsões. Por isso, o primeiro passo para tratar a compulsão alimentar é não fazer dietas restritivas. Ou seja: comer”, esclarece a nutricionista e coach, Sophie Deram.

Tratamento

Compulsão alimentar pode ser facilmente controlada com terapia

Terapia é uma das alternativas para controlar a compulsão alimentar (Foto: depositphotos)

É essencial que o paciente que sofre de compulsão alimentar procure a ajuda de médicos, psicólogos e nutricionistas para que o tratamento possa ser realizado de forma saudável e eficaz.

É importante também conhecer o próprio corpo e suas reais necessidades. Saber diferenciar o que é fome de verdade da vontade de comer (e controlar essa compulsão) gerada por angústia, tristeza, ansiedade e estresse é um importante passo.

Uma forma de ajudar a controlar o que é ingerido é fazer um diário alimentar, tendo sempre anotado os horários das refeições e tudo aquilo que foi consumido.

O diário também vai ajudar a criar uma rotina de horários para as três principais refeições do dia. Ao contrário do que se possa imaginar, passar longos períodos sem se alimentar não irá ajudar a resolver o problema de compulsão, pelo contrário. O jejum prolongado é outro principal desencadeante do problema.

Veja também: Alimentos para não comer no café da manhã

Outros tratamentos importantes

A meditação e a yoga também podem ser saída para combater os problemas de ansiedade, depressão e estresse, ajudando diretamente no controle da compulsão alimentar, entre outros problemas.

“De acordo com o Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa, a meditação e a yoga podem reduzir a compulsão alimentar, melhorar a autoestima e até mesmo melhorar aspectos da saúde relacionados à obesidade / excesso de consumo, incluindo hipertensão, colesterol, açúcar no sangue e níveis de cortisol elevados. Um estudo descobriu que as pessoas que praticam meditação de seis semanas e yoga; mostraram melhoras significativas e uma redução nos sintomas relacionados ao comportamento compulsivo, estresse e depressão”, conta o especialista Juliano Pimentel.

Ter uma noite de sono tranquila também ajuda a controlar as crises de compulsão alimentar, que muitas vezes estão frequentemente associadas à insônia.

Procure praticar exercícios físicos diariamente e também ter uma dieta equilibrada. Inclua nas refeições alimentos que ajudam na sensação se saciedade, como folhas verdes (alface, rúcula e agrão), abobrinha, berinjela e frutas como laranja, mamão e banana.

(texto)
Fonte/Autor do Conteúdo Postado

Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário