Desastres Naturais

Mudança climática pode intensificar “rios voadores”, indica estudo da Nasa

Mudança climática pode intensificar “rios voadores”, indica estudo da Nasa

(texto)

Condições atmosféricas associadas aos rios voadores, como chuvas e ventos fortes, aumentarão em cerca de 50%

access_time

28 maio 2018, 12h10 – Publicado em 28 maio 2018, 12h03

São Paulo – Um novo estudo liderado pela Nasa mostra que a mudança climática provavelmente intensificará os chamados rios voadores, “cursos de água atmosféricos” formados por massas de ar carregadas de vapor de água, na maior parte do globo até o final deste século, ao mesmo tempo que reduzirá “ligeiramente” seu número.

Publicado na revista Geophysical Research Letters, o estudo projeta que, mantido o ritmo atual de emissões de gases efeito estufa, haverá cerca de 10% menos rios atmosféricos globalmente até o final do século 21.

Por outro lado, eles serão em média 25% mais largos e mais longos, e o mais preocupante: as condições atmosféricas associadas aos rios voadores, como fortes chuvas e ventos, aumentarão em cerca de 50%.

O estudo também alerta para o aumento da frequência de tempestades atmosféricas mais intensas, que deve duplicar.

Em geral, os rios voadores têm de 400 a 600 quilômetros de largura e transportam tanta água (na forma de vapor de água) quanto cerca de 25 rios do americano Mississippi.

Quando um rio atmosférico se precipita contra o terreno montanhoso (como a Sierra Nevada e os Andes), libera muito daquele vapor de água na forma de chuva ou neve.

Em muitas áreas da Terra, eles trazem uma contribuição importante para o abastecimento anual de água doce. No entanto, rios atmosféricos mais fortes podem causar enchentes severas, gerando prejuízos à região afetada.



(texto)
Source link

Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário