Meio Ambiente

Tartaruga de cabelo verde que respira pelos órgãos genitais está ameaçada – 13/04/2018 – Ambiente

(texto)

No debate sobre a salvação de espécies ameaçadas, pode ser que algumas delas mereçam prioridade simplesmente pela estranheza.

Um exemplo é a tartaruga de cabelo verde. O animal respira pelos seus órgãos genitais —não o tempo todo, mas, se você passa muito tempo sob a água, uma via alternativa para obter oxigênio realmente ajuda.

Essa tartaruga ocupa o 30º posto em uma nova lista de répteis ameaçados divulgada pela Sociedade Zoológica de Londres. O programa Edge of Existence [limite da existência], operado pela sociedade, estuda as árvores evolutivas de animais ameaçados, para determinar quais deles são mais distintivos em termos evolutivos.

A organização já havia divulgado listas de mamíferos e anfíbios ameaçados. A nova lista classifica os répteis, considerando o grau de ameaça à sua sobrevivência e seu grau de distinção em termos evolutivos.

Rikki Gumbs e outros pesquisadores da Sociedade Zoológica que trabalharam na compilação da nova lista publicaram um estudo explicando como chegaram à classificação final, em artigo para a revista acadêmica Plos One, na quarta-feira (11).

Gumbs, que está fazendo um doutorado conjunto no Imperial College de Londres e na Sociedade Zoológica, disse que distinção evolutiva e estranheza não são exatamente sinônimos, mas que as duas coisas são próximas.

A distinção evolutiva avalia “o quanto uma espécie está solitária na árvore da vida”, ele disse. E as espécies mais solitárias tendem “a ser estranhas e maravilhosas na maneira pela qual vivem”.

A tartaruga com o “cabelo moicano” verde era conhecida como tartaruga do rio Mary, e é uma espécie australiana que se dissociou de outras espécies vivas cerca de 40 milhões de anos atrás. Ela conta com órgãos especiais em sua cloaca que permitem que extraia oxigênio da água, e pode ficar sob a água por até três dias.

O primeiro posto da lista fica com a tartaruga de cabeça grande de Madagascar, que de acordo com o site da Edge of Existence “está sozinha em um ramo da árvore da vida que surgiu há mais de 80 milhões de anos, na era dos dinossauros”.

Os demais postos entre os cinco primeiros na classificação de répteis distintivos são, por ordem, a tartaruga fluvial da América Central, a cobra cega de Madasgacar, o aligátor chinês e o lagarto-crocodilo chinês, a única espécie de seu gênero e família, com uma história evolutiva de 100 milhões de anos. A população remanescente da espécie é de apenas mil espécimes.

 

Tradução de Paulo Migliacci

(texto)
Para ver a Fonte – Clique Aqui

[autor]
Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário