Amazonia

Temer abre 72ª assembleia geral da ONU falando sobre desmatamento da Amazônia

Temer abre 72ª assembleia geral da ONU falando sobre desmatamento da Amazônia

(texto)

ONU Presidente Michel Temer reafirmou compromisso do Brasil com o desenvolvimento sustentável.

Nesta terça-feira, 19 de setembro, o presidente Michel Temer discursou na 72ª assembleia das Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece em Nova Iorque, abrindo a série de debates a respeito da Amazônia. Como tradicionalmente ocorre, a autoridade brasileira foi responsável por iniciar as discussões relacionadas à conservação da Floresta Amazônica e seus problemas.

Dentre os trechos mais importantes do discurso, o presidente falou sobre a diminuição de mais de 20% do desmatamento da Amazônia Legal — estatística levantada no estudo redigido pelo Instituto do Homem e meio Ambiente da Amazônia (Imazon), no mês passado —, que quebrou uma curva de crescimento de cinco anos.

“O Brasil orgulha-se de ter a maior cobertura de florestas tropicais do planeta. O desmatamento é questão que nos preocupa, especialmente na Amazônia. Nessa questão temos concentrado atenção e recursos”, pontuou Temer.

Vale destacar que a declaração foi feita após o governo ser duramente criticado por determinar a extinção da Renca (Reserva Nacional de Cobre e Associados) há algumas semanas. Na ocasião, ONGs e ambientalistas questionaram o presidente de realizar a ação (que causará impactos no meio ambiente) por interesses paralelos.

Outro evento importante da semana foi o jantar que aconteceu na segunda-feira, 18, com a presença da autoridade brasileira e o presidente norte-americano Donald Trump, que assumidamente é contra os acordos e políticas do meio ambiente. Apesar da grande expectativa sobre o encontro, os governantes se reuniram para apenas discutir a situação da Venezuela.

Sobre a Agenda 2030, Temer foi enfático ao reafirmar o compromisso do Brasil com o desenvolvimento sustentável. “O compromisso do Brasil com o desenvolvimento sustentável é de primeira hora. Permeia nossas políticas públicas e nossa atuação externa. Na presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, por exemplo, elegemos a Agenda 2030 como eixo de nossas atividades. Em todas as frentes, o Brasil procura dar sua contribuição para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, explanou o presidente.

(texto)
Fonte/Autor do Conteúdo Postado

Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário