Gerais sobre Natureza/Ambiente

Visa apresenta queda do sistema no Reino Unido

(texto)

Diversos usuários do cartão Visa no Reino Unido e algumas outras partes da Europa começaram a reportar problemas para realizar pagamentos a partir da tarde do dia 1º de junho.

A perturbação do sistema fez com que bancos como o Banco Real da Escócia e o Banco da Irlanda emitissem declarações oficiais alertando sobre formas de pagamento alternativos: por exemplo, aconselharam aos usuários retirar dinheiro manualmente nos caixas automáticos ou realizarem transações utilizando a função Mastercard.

Preocupados com possíveis problemas nas operações e evitarem constrangimentos dos clientes mercados e estabelecimentos comerciais começaram a pendurar placas estabelecendo que só receberiam o pagamento em dinheiro vivo.

Aqueles que foram pegos de surpresa pela falha do sistema reportam extrema insatisfação, não podendo contar com seus cartões em momentos de grande urgência. Dificuldades para se conseguir táxis e se locomoverem, incapacidade de pagar por refeições em restaurantes e até turistas que se viram em apuros pela falta de apoio financeiro.

Durante todo o dia os usuários do cartão tiveram de encarar filas quilométricas para pegar trens e tiveram todo o seu poder de compra reduzido para o que tinham em mãos no momento. Relatos de que engarrafamentos enormes surgiram pela dificuldade dos motoristas em pagar por pedágios utilizando cartões Visa.

Um grupo de advogados chegaram a recomendar aos clientes da empresa que mantivessem um registro de todos os gastos extra que tiveram pela queda do sistema para que pudessem cobrar da empresa futuramente. “O Visa e os bancos precisam se assegurar de que ninguém ficará sem dinheiro devido a essa instabilidade” comentou Alex Neill, o presidente do grupo Which?.

A companhia reconheceu oficialmente o erro e disse estar investigando as razões para tal disfunção ter ocorrido. Se desculparam pelo inconveniente e por não cumprirem sua meta de nutrir confiança para com os clientes. Hoje (2) anunciaram que o sistema já estava com o seu funcionamento normalizado, e que não haviam razões para crer que o problema se tratava de um “ataque cibernético” ou acesso não autorizado às contas dos clientes.

Mesmo com a situação resolvida o evento serve para nos lembrar como nos tornamos uma sociedade dependente dos cartões. Poucas pessoas ainda andam com dinheiro vivo nas carteiras, e cada vez mais países estão aderindo a essa tendência. A Austrália por exemplo anunciou que no próximo ano estará implementando limites para compras em dinheiro.

Uma das afetadas pela crise, Londres recentemente inovou ao criar um sistema para pagar artistas de rua sem a necessidade de dinheiro físico. Isso só mostra que se caminharmos nessa direção a segurança eletrônica deve ser prioridade.

Em um sistema todo automatizado, um evento como o que houve na Europa seria infinitamente mais preocupante. Países podem sofrer grandes danos financeiros caso novos problemas surjam nessas condições, isso sem contar a crescente nos números de crimes virtuais envolvendo roubo de contas.

O problema com os cartões Visa, amplamente utilizados também no Brasil, serve para nos lembrar de que é sempre bom ter algum dinheiro em espécie guardado, seja em casa ou no bolso. Nunca se sabe quando problemas do tipo acontecerão, ou até infortúnios cotidianos, como a perda do cartão e furtos.

Mas coisas assim nunca são previsíveis, então, o ideal é se manter sempre prevenido para não sofrer com as situações que a população europeia passou nesse dia de caos. A situação poderia ser muito mais dramática em cenários como aqueles que vemos em obras de ficção em que hackers tomam conta só sistema bancário. Se pararmos para olhar as notícias mais recentes do mundo da tecnologia, veremos que isso infelizmente não é tão improvável quanto parece.

(texto)
Fonte/Autor do Conteúdo Postado

Comente com seu Facebook

Deixe um Comentário